Coceira e irritação na piscina

Nos próximos artigos resolvi compartilhar com vocês algumas questões comuns nas minhas consultorias.


Hoje falo sobre coceira e irritação na piscina. A utilização por longos períodos e por uma grande quantidade de pessoas exige uma série de cuidados especiais.

Coceira e irritação na piscina

Coceira e irritação na piscina


Questão

Tomo conta de uma piscina de academia, cujo o fluxo é alto!


Temperatura é de 31º.

ph é mantido entre 7,2-7,8.

Alcalinidade entre 80-100.

cloro é 1,0 -2,0.


Estou alternando hoje, o uso do cloro estabilizado com o hipoclorito, para evitar que ocorra o excesso de cálcio e o ácido cianúrico.


Recebi muitas reclamações de professores e pais, que os alunos estão com irritação nos olhos e ouvidos, coceira na pele, crise de tosse e garganta irritada.


Minha dúvida é essa: Seriam as cloraminas as responsáveis por estes incômodos?


Iniciei um tratamento de choque semanal com o PoderOX , seguindo instruções do fabricante, 25g/m³.


Mas parece que o problema persistiu. Agora aumentei a frequência para duas vezes na semana e estou aguardando os resultados.


Será que se eu fizesse um choque semanal com o cloro líquido e outro com o PoderOX, seria o mais correto,o ideal para esta situação?


O nosso cloro é aplicado toda noite manualmente. Se fosse aplicado por dosadora, será que isso ajudaria a eliminar esse problema; ou pelo menos amenizar?

Coceira e irritação na piscina

Coceira e irritação na piscina


Resposta


Você tem seus parâmetros de cloro, pH e alcalinidade total dentro dos valores corretos.


Porém, precisamos saber se você mede corretamente cloro livre, total e por conseguinte, cloro combinado.

Há dois métodos para medir o cloro: DPD e OTO.


Se medir pelo método OTO, como no Brasil todo mundo mede, você não sabe o que é cloro livre e o que é cloro total.


Medindo pelo método DPD você pode saber quanto de cloro livre e de cloro combinado você tem na sua piscina.


Portanto, uma das hipóteses do seu problema é alto teor de cloramina.


Sendo sua piscina coberta, a cloramina vai para o ar ambiente (principalmente a tricloramina) e pode-se perceber um cheiro forte de cloro no local que, na verdade, é tricloramina.

Em piscinas entram vários elementos químicos provenientes dos nadadores.


Existem, por exemplo, 2.500 tipos de cosméticos e uma mulher, usa em média, sete cosméticos, os quais contêm vários ingredientes.


O cloro é extremamente reativo e reage com estes ingredientes dando origem a produtos resultantes de desinfecção que, apesar de pequenas quantidades, podem afetar a pele dos usuários.


Muitos destes ingredientes secundários são desconhecidos e se encontram em pequenas quantidades. Estes produtos podem ser os causadores das coceiras na pele.

Recomendo: as crianças irem ao banheiro urinar e os adultos tomarem um banho com água e sabão, antes de entrarem na piscina (apenas 1 minuto).


Claro que para isso é preciso combinar com os adultos.


Nós colocamos na porta dos vestiários um aviso sugerindo o banho dos adultos. Se 50% dos adultos tomarem banho, melhora muito a situação.


Mas e o custo da água?


Este você recupera com menos produtos na piscina e ,sem dúvida alguma, vai se conseguir uma melhor qualidade da água.

A tua ideia de usar parte o dicloro e parte o hipocloríto de cálcio é excelente! MAS, MUITO CUIDADO para não misturar esses produtos, porque essa mistura pode provocar o aparecimento de gás cloro, extremamente tóxico, além de fogo e explosão.

Não gosto da introdução manual do cloro apenas à noite. Porque também não de manhã, antes do início das aulas e, se possível, na hora do almoço, caso não haja alunos presentes na água?


Não se deve colocar cloro ou mesmo outros produtos no pré-filtro.

Colocando só à noite a sua concentração de cloro vai diminuindo muito ao longo do dia e chegando, praticamente, a zero antes da nova introdução de cloro na piscina.


Faça medição de cloro livre e combinado ao menos 4 vezes ao dia. Como sugestão de manhã antes do início das aulas, na hora do almoço, às 18 horas e depois do fechamento da academia.

A sua ideia de colocar bombas dosadoras, para a introdução de cloro e correção de pH é muito boa e deve atenuar seu problema.


Existem duas possibilidades para o uso desta bombas dosadoras.


A primeira, é o acionamento manual delas e quando da medição dos parâmetros de cloro e pH, liga-se ou desliga-se, manualmente, as bombas dosadoras.


Outra maneira é automatizar o acionamentos das bombas através de sensores de cloro e pH, os quais acionam automaticamente as bombas dosadoras.


Posso afirmar que não soluções caras.


Nota 1: Essas bombas devem estar intertravadas com a bomba de filtração.

Nota 2: Cloramina e cloro combinado são sinônimos.

Nilson Maierá

Engenheiro químico, consultor especialista, há mais de três décadas, em projetos, qualidade, manutenção e segurança de piscinas.

Autor do livro “Piscinas Litro a Litro”.

Palestrante sobre diversos assuntos relacionados a piscinas de grande porte, utilizadas por público variado.

Contato

Para palestras ou consultorias com Nilson Maierá envie e-mail para nmaiera@terra.com.br ou contate pelos telefones (011) 98965-6197 / (011) 5081-2768



#parquesaquáticos #academias #hoteis #clubes #tratamento #piscinas

Posts em Destaque
Posts Recentes