Bomba de recirculação para piscina

Abordaremos no presente texto o terceiro tópico relativo ao Tratamento Físico da Piscina. Falaremos sobre Bomba de recirculação para piscina, coração do sistema de circulação e tratamento da água.

Bomba de recirculação para piscina

foto projeto da Campestre Piscinas


Recapitulando essa série de artigos sobre Tratamento Físico da Piscina. Já escrevi as matérias Limpeza da superfície da água, meio aquoso, paredes e piso da piscina e Filtros e Meios Filtrantes.


Hoje falarei de Bomba de recirculação para piscina e, nos próximos posts trataremos de Bombas de velocidade variável e Tempo e taxa de recirculação.


Nilson Maierá

Engenheiro químico, consultor especialista, há mais de três décadas, em projetos, qualidade, manutenção e segurança de piscinas.


Autor do livro “Piscinas Litro a Litro”.


Palestrante sobre diversos assuntos relacionados a piscinas de grande porte, utilizadas por público variado.


Contato

Para palestras ou consultorias com Nilson Maierá envie e-mail para nmaiera@terra.com.br ou contate pelos telefones (011) 98965-6197 / (011) 5081-2768


Bomba de recirculação para piscina

Bomba de recirculação para piscina


Como são sempre bombas elétricas, as motobombas também são chamadas de eletrobombas.


O conjunto motor e bomba é o coração do sistema de circulação e tratamento da água.


Succiona a água da piscina, forçando-a através do filtro, e, logo depois, a devolve ao tanque.


Usualmente motor e bomba são vendidos já montados, formando um conjunto único daí o nome motobomba. Problemas originados em um deles podem afetar o outro.


A bomba de recirculação para piscina deve ter na sua entrada um pré-filtro para remover sólidos. Pré-filtro este que já se encontra incorporado à bomba, caso de bombas de potências inferiores a 3 cv.


Este pré-filtro possui, internamente, um cesto para reter detritos (como folhas) que poderiam danificar a bomba. E deve ter um volume adequado, tanto para armazenar os detritos quanto para ajudar na escorva da bomba (operação de partida de uma bomba).


As bombas utilizadas em piscinas são do tipo centrífugas e geralmente auto-escorvantes.


As auto-escorvantes succionam a água, mesmo que a entrada na bomba esteja em um nível superior ao da piscina, sem a necessidade do uso de uma válvula de retenção.


Ainda assim, estas bombas têm algumas limitações:


  • o pré-filtro deve estar cheio de água;

  • a diferença entre o nível da água da piscina e a entrada da bomba não pode ser superior a 1,5 m.

  • o comprimento da tubulação de sucção na horizontal não deve ser maior que 5 m.

Bomba de recirculação para piscina

Bomba de recirculação para piscina – partes principais


As bombas são constituídas de três partes principais:


Voluto

É o corpo da bomba que protege sua parte hidráulica.


Nas bombas de menor potência são produzidos em material termoplástico, reforçado com fibra de vidro; o que elimina todos os problemas de corrosão.


Nas bombas de maior potência é produzido com material metálico, como ferro fundido ou bronze, apresentando maior resistência mecânica.


Bombas com potência inferior a 3 cv possuem o pré-filtro como parte do voluto ou pode ser uma peça independente rosqueada ao corpo da bomba.


Propulsor

Provoca e dirige o movimento da água no interior da bomba.


O propulsor é denominado de rotor pelos fabricantes, distribuidores e usuários.


A fim de evitar confusão com o rotor do motor elétrico, denominamos o rotor da bomba de propulsor.


É importante mencionar que é o propulsor quem rege a potência da bomba e não o motor da bomba.


Quando se diz que um motor da bomba tem 1 cv significa que ele pode trabalhar com um propulsor de 1 cv sem ter sua vida afetada. Ao acoplar um propulsor de 1,5 cv ao motor de 1cv, o motor atuará como se fosse de 1,5 cv; porém sua vida será afetada.


Selo mecânico

Responsável pela vedação da água entre o corpo da bomba e o motor elétrico.


Constitui-se basicamente de um disco de carbono móvel preso ao eixo e que gira sobre um disco fixo de porcelana, fixado no corpo da bomba.


O selo mecânico deve ter boa resistência à corrosão e não ser danificado quando falta água. Ou deve, pelo menos, resistir um bom tempo sem água antes de ser danificado.


Os fabricantes fornecem para cada tipo de bomba de sua fabricação uma tabela (mais comum) ou um gráfico mostrando a correlação entre perda de pressão e vazão.


Essa tabela ou gráfico é de fundamental importância para o projetista dimensionar a bomba da piscina adequadamente.


foto projeto da Campestre Piscinas

Bomba de recirculação para piscina – considerações:

  • Algumas bombas já vêm com as uniões nos portos de sucção e de retorno, o que representa uma economia.

  • Os portos de conexão da bomba com a tubulação de sucção e de retorno podem ser lisos ou de rosca, sendo que a grande maioria é do tipo liso.

  • Muitas bombas possuem o corpo em ABS reforçado com fibra, e quando conectados à tubulação de PVC, podem ocasionar problemas, quando de portos lisos, devido a uma má colagem. Inclusive com a soltura da tubulação, o que pode ocasionar uma inundação na casa de máquinas.

  • Os portos feitos em rosca eliminam este problema, mas deve-se ter o cuidado de não apertar demasiadamente a conexão para que a mesma ou o corpo da bomba não trinque.

  • Algumas bombas possuem motores silenciosos. O que é muito importante, principalmente, em bombas que devem funcionar à noite, com vizinhos nas proximidades.

  • Alguns motores de bomba possuem uma proteção interna para que não haja sobre-aquecimento do motor, protegendo-o.

  • Os propulsores podem estar conectados ao eixo da bomba de duas maneiras: A primeira é através de uma rosca no final do eixo onde o propulsor é rosqueado. A rosca tem um sentido contrário ao da rotação do eixo da bomba. Se o motor girar ao contrário, o que pode acontecer quando de motores trifásicos, o voluto da bomba será danificado quando o propulsor se desconectar do eixo à alta velocidade. Outra maneira de conexão do propulsor ao eixo é através de chaveta.

  • É importante que a bomba seja construída de tal maneira que na retirada do motor para manutenção não será necessário mexer na ligação hidráulica da bomba.

  • Os eixos dos motores da bomba devem ser, preferencialmente, de aço inoxidável.

  • O ideal é que as placas identificadoras das bombas sejam fotografadas após sua compra ou o mais cedo possível. Isto é importante porque com o tempo esta placa ficará com suas indicações sem possibilidade de leitura.

  • Todas as bombas, novas ou em uso, devem ter uma ficha de manutenção. Visando o acompanhamento de suas revisões e a decisão do momento em que ela deverá ser descartada e substituída por uma nova.



#parquesaquáticos #academias #clubes #hoteis #tratamento #piscinas

Posts em Destaque
Posts Recentes