Perguntas mais frequentes

MEDIÇÕES FISICO-QUÍMICAS

 

60. Medições através de fotômetros

Outros processos de medição do teor de cloro e do pH que não através do precário teste visual com reagentes. Sandra e Ronaldo, Rio de Janeiro, 08/08/2.011.

Os processos de medições de cloro (livre e total e por diferença combinado) e pH na prática e de preferência junto a piscina são testes colorimétricos, ou seja fita de teste, comparadores padrões (usando-se líquidos ou pastilhas como reagentes) ou comparadores de discos (mais precisos), todos eles usando o olho humano. Para fugir das imperfeições do olho humano e da luz de fundo somente os fotômetros que são muito mais precisos, porém bem mais caros. Nilson Maierá

 

61. Frequência de medições de alcalinidade e de pH

Eu cuido nela, o pH, alcalinidade, o algicida e o cloro. O pH e a Alcalinidade eu faço uma medição, as vezes semanalmente, as vezes a cada duas semanas.É exagerado essa verificação ou devo continuar dessa forma? E por fim, que vi os termos só no seu site, dureza cálcica e ácido cianúrico como eu devo fazer a verificação e se é preciso fazer a manutenção com algum produto especifico e de quanto em quanto tempo devo fazer isso. Antonio Carlos, Araçatuba, 15/11/2.011.

Para o tratamento químico deve-se medir, o teor de desinfetante no seu caso o cloro, o pH, a alcalinidade total, a dureza cálcica, e eventualmente o ácido cianúrico. O cloro livre deve estar ente 1 e 3 ppm, o pH entre 7,2 e 7,8, a alcalinidade total entre 80 a 100 ppm, a dureza cálcica entre 200 a 275 ppm e o ácido cianúrico (estabilizador) ideal de 30 a 50 ppm e no máximo a 100 ppm. Você medirá todos os dias com o kit de cloro total e pH, essa duas grandezas. A cada 15 dias medirá com a fita de teste (Pace) cloro livre, alcalinidade total e ácido cianúrico e de quebra ainda mede o pH com a fita. Com o kit da Genco você medirá a dureza cálcica

 

Nota: como alcalinidade total, dureza cálcica e ácido cianúrico variam pouco você poderá aumentar o espaço entre as medições, mas vai depender de como essas grandezas variam.

Nota: Cloro total = cloro livre + cloro combinado (cloramina). O cloro livre é o que interessa, pois é bom desinfetante e não cheira mal. O cloro combinado (clormina), além de não ser bom desinfetante é que dá aquele cheiro ruim, erroneamente chamado odor de cloro. Os kits de testes nacionais medem cloro total, e a fita de teste da Pace é a única maneira de medir cloro livre. Assim você vai comprar o kit de teste de qualquer fabricante que mede cloro total e pH e a fita de teste Pace que mede cloro livre, pH, alcalinidade total e ácido cianúrico

 

Para medir dureza cálcica você deverá comprar o kit de teste da Genco e é bem barato. Nilson Maierá

 

62. Precisão nas medições

Oi Nilson, peço informações para monitoramento de Piscinas. Acusamos o recebimento do livro, dias atrás. Lembrei do e-mail abaixo, assunto ao qual nunca dei prosseguimento, pois diversas vezes pedi informações mais detalhadas sobre os procedimentos de execução e sobre os parâmetros de referência, mas nunca fui sucedido e eles perderam um cliente. Você poderia investigar e nos dar uma opinião em duas semanas em São José do Rio Preto? Em seguida envio o e-mail da resposta que obtive da empresa Alfakit. Peço rolar este e-mail até embaixo e observar as características do Alfakit - Kit Técnico para piscinas. Lá consta que ele mede justamente o Cloro com DPD. Veja também o site deles. http://www.alfakit.com.br/equipamentos-analise-de-agua.html Não vale fazer uma experiência? Sandra e Ronaldo Wegner, Rio de Janeiro 01/08/2011.

Boa Tarde Sr. Ronaldo. Para monitoramento da água de suas piscinas dispomos de dois kits que irão auxiliá-lo: Kit Técnico para Piscina, com parâmetros físico-químicos Tecnobac, para parâmetros microbiológicos. Abaixo seguem as especificações. Marcelo Rayche consultor comercial.

Kit Técnico - Piscina

Análise  / Sensibilidade / Unidade

Alcalinidade /  4,0 - 200 mg/l CaCO3

Cloretos /  4,0 - 200 mg/l Cl

Cloro DPD / 0,25 - 3,5 mg/l Cl2

Dureza Total / 4,0 - 200 mg/l CaCO3

Ferro / 0,25 - 5,0 mg/l Fe

pH / 6,8 - 8,4 mg/l Fe

Os kites de testes como fotômetros (ainda todos importados) para piscinas mais usuais, são diferentes da empresa Alfakit, nas grandezas físico-químicas e nos seus intervalos de medições ou seja, são as seguintes medições e seus intervalos: Cloro livre (método DPD) 0,0 a 10,0 ppm (mg/l). Cloro total (método DPD) 0,0 a 10,0 ppm (mg/l), Bromo (Método DPD) 0,0 a 22,0 ppm (mg/l) (Não usamos bromo no Brasil), Dureza cálcica e não dureza total 0,0 a 700 ppm (mg/l),Alcalinidade total 0,0 a 250 ppm (mg/l), Àcido cianúrico 0,0 a 125 ppm (mg/l). Não são medidos Ferro e cloretos. Nilson Maierá

 

63. Piscineiro com muita experiência e precisão dos testes

Oi Nilson, Jogando um pouquinho de conversa fora e antecipando Rio Preto: nosso piscineiro controla os parâmetros básicos habituais (ppm de cloro livre e pH) de forma visual utilizando os reagentes habituais. Eu pessoalmente não sou daltônico, mas não consigo distinguir 0,5 ppm de 2,0 ppm, mas o piscineiro, décadas de experiência, jura que sim. Idem, pH. Posteriormente, para ter uma idéia dos parâmetros microbiológicos (coliformes fecais e totais e bactérias heterotróficas) e também valores comparativos de cloro e pH, passei a chamar a cada 30/60 dias um laboratório de análises. Surgiram resultados discrepantes no cloro e no pH e às vezes duvidosos ou sem nexo nos biológicos. Passei a chamar um 2º laboratório, marcando as coletas no mesmo dia de manhã, com 30/60 min de diferença!! Aí, a coisa ficou mais divertida ainda, pois às vezes os resultados dos dois são hilariamente divergentes, tipo um revelar ausência de coliformes e o outro um valor muito acima do permitido. OU: um revelar cloro 0,5 ppm e o outro 3,0 ppm. Sério! Por que prossigo com a palhaçada? Para que, na eventualidade de uma fiscalização, eu ter um histórico destas discrepâncias e poder argumentar que a medição do fiscal pode ser oficial mas não necessariamente correta. E, se um dia chegar a algum entrevero sério, poder acionar o CRBio e jogar * no ventilador. O parâmetro desempatador final ainda acaba sendo o cliente: não se coça, não arde o olho, não se queixa, não fica doente, então a água está boa. Teremos boas conversas em Rio Preto. Sandra e Ronaldo Wegner, Rio de Janeiro, 31/07/2011.

O seu tratador é um espetáculo, mas acho que é mágico. Vamos falar em medir cloro pelo sistema OTO, ultrapassado, proibido em muitos países e mede apenas cloro total, que é a soma do cloro combinado e do cloro livre. O cloro livre é o cloro que interessa e o cloro combinado é o cloro que não interessa, pois não têm poder de desinfecção e alem disso é responsável pelo cheiro desagradável, principalmente em piscinas cobertas, pela ardência do olho, irritação das mucosas. (nota: cloro combinado e cloramina são sinônimos). O cloro combinado equivale ao colesterol ruim. Exemplificando se meço cloro total 3 ppm, não sei quanto é de cloro combinado e quanto de cloro livre. Vamos supor num caso dramático que deu 2,8 ppm de cloro combinado e 0,2 ppm de cloro livre. O seu tratador vai achar que o teu cloro está bom, quando na realidade está péssimo.

A 5 anos atrás fiz uma experiência com o sistema de medir cloro pelo método OTO, com 3 pessoas meus funcionários que medem cloro e pH e mais eu, portanto quatro pessoas. Pegamos a mesma água. usamos os mesmos reagentes, so que cada um não falava o resultado e escrevia numa folha de papel. Os resultados foram totalmente divergentes.

Nos testes colorimétricos, existe problemas, porque mesmo as pessoas não daltônicas, possuem distinção de cores diferentemente, a iluminação de fundo por onde se olha o comparador de cores interfere muito no resultado, sem se falar no tempo entre a introdução do líquido de teste e a medição.

O método correto para medir cloro livre e cloro total (e por diferença o cloro combinado), chama-se DPD. A Genco vendia um kit para medir apenas cloro livre, que é o cloro que realmente interessa. Parou de vender porque era caro. Felizmente não parou de vender os reagentes e desta maneira posso medir o cloro livre com o kit que já tinha comprado. Outra maneira de medir cloro livre é através das fitas de teste que são de baixa precisão.

No Brasil só se vende o kit de teste pelo método OTO, o que está totalmente errado. Se existisse solução padrão de cloro livre e total, nós poderíamos aferir nossos aparelhos, mas não existem. No caso do pH tenho solução padrão de pH+7,0 e pH+8,0, assim posso saber com precisão como estão minhas medições de pH.

Medir alcalinidade total, dureza cálcica e ácido cianúrico, não tem problemas porque são valores altos e qualquer diferença de 10 ppm não têm importância, mas medir cloro que são valores muito baixos é problema. As normas americanas para cloro combinado é de no máximo 0,2ppm e nos países europeus é no mais liberal de 1,0 ppm, Medir cloro livre e cloro total passa a exigir aparelhos de alta precisão.

Preocupado com o cloro combinado da minha piscina, chamei a empresa Genco, na minha opinião uma das mais conceituadas. Usaram um fotômetro de alta qualidade e encontraram 0 ppm de cloro combinado. Falei que eles estavam loucos porque quando cheirava meus professores, antes e depois do banho, eles cheiravam cloro.

Não satisfeito, convoquei quatro empresas, todas usando fotômetros (nota: o fotômetro elimina a distinção de cores pela pessoa que testa e também a interferência da luz de fundo). Num determinado dia combinado no mesmo horário, três empresas mediram cloro livre e total (e portanto combinado) e os resultados foram os mais discrepantes. Você tocou num assunto que venho a muito tempo tentando resolver e não consigo. Só estou enviando esse e-mail porque vocês estão também interessados neste assunto. Nilson Maierá

 

64. Medições de cloramina não são confiaveis

Acho que toquei numa ferida séria, sem imaginar. Afinal, coisa que dono da piscina pouco comenta é ppm e pH. Pelo visto, porque o piscineiro afirma estar tudo bem (e os clientes não se queixam de nada). Mas, se você expandir tudo que comentou no e-mail abaixo, acho que vai destapar um vulcão e iremos emendar a hora do almoço e do jantar. Sandra e Ronaldo Vagber, Rio de Janeiro, 01/08/2.011.

Ronaldo, este é um artigo que enviei a um amigo, sobre medições de cloramina, com o nome de pondo o dedo na ferida. Vendedores de cloro, de geradores de cloro, de ozônio. de ultravioleta, de ionizadores, quer no Brasil, quer no exterior não se deram conta da medição correta e precisa das cloraminas, também denominadas de cloro combinado. O cloro combinado, além de não ter em termos práticos a função de desinfecção, é responsável pelo cheiro característico de cloro, de atacar as mucosas e os olhos além de endurecer o cabelo e deixar na pele dos nadadores um cheiro incômodo característico de cloro. Na prática a medição de cloro combinado não se faz diretamente, mas medindo-se o cloro total e o cloro livre, obtendo-se por diferença o cloro combinado. As empresas que vendem produtos ou equipamentos alternativos ao cloro evocam o fato das cloraminas serem provenientes ao uso dos produtos clorados e que seus produtos ou equipamentos não produzem cloraminas. Ledo engano. Senão vejamos:

1- Os geradores de cloro a partir do sal nada mais são que produtores de cloro líquido cujo termo técnico é hipoclorito de sódio. Infelizmente muitos pensam que o sal é um desinfetante, quando na realidade não é. Se fosse assim a água do mar seria um grande desinfetante com concentrações em torno de 32g/l (32.000 ppm) o que de fato não é. Propaganda de geradores de cloro que devido a alta concentração de cloro na célula eletrolítica acaba com as cloraminas precisa ser verificado com algum estudo científico, o que não conheço e na academia na qual trabalho não notei nenhuma redução da cloramina com o uso dos geradores de cloro. Para comprovar que eliminam as cloraminas suas concentrações devem ser obtidas com precisão.

2- Ozônio- Devido sua baixa ação residual dele na piscina, deve-se usar um produto que tenha prolongado efeito residual na água e esse produto é o cloro. A alegação que o ozônio acaba com as cloraminas precisa de comprovação Para comprovar que eliminam as cloraminas suas concentrações devem ser obtidas com precisão.

3- Ultravioleta- Da mesma maneira que o ozônio, não tem efeito residual na água e inclusive sua desinfecção é feita fora da piscina. As lâmpadas ultravioletas de baixa pressão não eliminam as cloraminas e as de média pressão precisam comprovar que eliminam. Para comprovar que eliminam as cloraminas suas concentrações devem ser obtidas com precisão.

4- Ionizadores- Os ionizadores introduzem íons de cobre e prata na piscina. Aqueles que introduzem somente íons de cobre não podem ser denominados de desinfetantes porque o cobre não é desinfetante, mas apenas algicida. A prata, embora tenha efeito residual na água não tem poder oxidante e precisa do uso de um oxidante e ele normalmente é o cloro que além de ser bom oxidante age como um back up da prata. A afirmação que esse processo acaba com as cloraminas por causa do baixo teor de cloro necessita de comprovação Para comprovar que eliminam as cloraminas suas concentrações devem ser obtidas com precisão.

Vejam as máximas concentrações permitidas de cloraminas nos diversos países:

Estados Unidos 0,20 ppm

Alemanha 0,20 ppmItália 0,30 ppm

Suíça 0,30 ppm

Finlândia 0,40 ppm

Noruega, 0,50 ppm

Suécia 0,50 ppm

Dinamarca 0,50 ppm

França 0,60 ppm

Holanda 1,00 ppm

Bélgica 1,00 ppm

Essas concentrações mostram que deve-se medir com equipamentos de boa precisão, não só o cloro livre como o cloro total, para se obter por diferença o cloro combinado. Os equipamentos colorimétricos (fita de teste, kits de teste), não possuem nenhuma precisão, mesmo quando o operador tem uma visão boa para cores, a luz de fundo é constante e o tempo para a medição é rigorosamente seguido. Restam somente as medições colorimétricas feita por fotômetros de precisão e que tenham medições confiáveis. Para isso foram convocados fabricantes/vendedores de cloro, bem como laboratórios de análise de água de piscina possuidores de fotômetros de boa precisão, para que ao mesmo tempo e a mesma água medissem o cloro total e cloro livre (e portanto cloro combinado) e assim comparar os resultados. As medições foram feitas no dia por três empresas e estão no final do capítulo. Infelizmente uma das empresas convidadas, recusou o convite. E esta é uma empresa que sempre teve uma preocupação constante com suas medições.

Notas:

-A afirmação que uma água da piscina está totalmente isenta de cloramina e sente-se cheiro de cloro na pele dos usuários é uma afirmação que está longe da verdade

-Água cristalina não significa que ela está isenta de cloraminas ou mesmo de microorganismos patogênicos.

-As empresas envolvidas com desinfecção de água de piscina devem provar suas alegações com medições confiáveis de cloraminas e de testes bacteriológicos.

-Os catálogos comerciais das empresas devem provar através de laboratórios de boa reputação seus resultados. Caso contrário esses catálogos são meras ficções.

 

Medições de cloro total em duas piscinas (A e B), por três diferentes empresas (A, B, C), através de fotômetros de precisão:

Piscina A  / Empresa A  / Empresa B  / Empresa C

Cloro Total (ppm) / 9,0  / 6,5  / 7,0

Cloro Livre (ppm) /  7,0 /  4,8 / 5,7

Cloro Combinado (ppm) / 2,0 / 1,7 /  1,3

 

Piscina B / Empresa A  / Empresa B / Empresa C

Cloro Total (ppm) / 5,0 / 6,2 / 5,0

Cloro Livre (ppm) /  3,7 / 4,9 / 3,3

Cloro Combinado (ppm) /  1,3 /  1,3 / 1,7

 

Todas as medições foram feitas com a mesma amostra e ao mesmo tempo. Os aparelhos de medição são fotômetros com grande precisão, embora de diferentes marcas.

Chegamos as seguintes conclusões:

-Ambas piscinas estão com elevada concentração de cloraminas.

-As medições de cloro total e cloro livre possuem grandes divergências e portanto de cloraminas (cloro combinado). Lembramos que as normas americanas quanto a cloro combinado especificam um máximo de 0,2 ppp e as européias a mais folgada 1,0 ppm.

-As medições de cloro livre e total apresentam valores fora das especificações.

 

65. Parâmetros das grandezas físico-químicas

Bom, indo agora para a piscina em si, ela é uma piscina retangular, de 30 mil litros, de azulejo. Ela é pouco usada, mais no final de semana e no máximo por 4 ou 5 pessoas. Tudo que eu aprendi, foi por pesquisa própria e com paginas de internet que abordam o assunto. A sua pagina me chamou mais a atenção por que é mais completa, e como você se dispôs a tentar ajudar no que for possível, resolvi escrever este e-mail para você. Jean FinkTirando a dúvida da bomba, a primeira e mais importante que eu não sei, mas respeito o pior dos casos para todos os produtos. O que eu posso e não posso misturar junto na piscina para o tratamento? Eu sei que Cloro e Algicidas não devem nunca serem jogados juntos, mas por exemplo, hoje tive um problema que a alcalinidade estava baixa, e precisei subir, mas coincidiu que é o mesmo dia que jogo algicida. Então não soube o que fazer primeiro ou se os dois juntos, e por exemplo, hoje eu coloco o algicida, e apenas no dia seguinte, na parte da manhã eu jogo um floculante + clarificante (esses produtos que já vem os dois juntos), para poder aspirar e filtrar a agua melhor. Então, são esses casos. Por exemplo, o que eu posso trabalhar junto e o que eu não devo. Se posso usar o algicida e floculante no mesmo dia. Se posso fazer a manutenção de pH e alcalinidade com algum outro produto. Eu cuido nela, o pH, alcalinidade, o algicida e o cloro. Dia sim, dia não, eu adiciono cloro a piscina, mas aqui entra outra dúvida, reparei que o cloro evapora muito rápido, pelo visto mais rápido que o normal. Procurando nos textos, li sobre o estabilizador de cloro, que não é recomendado continuamente, mas que estabiliza esse problema, mas seria por quanto tempo? só para aquela quantidade de cloro livre que estava na agua? Tem também a opção da "Pastilha Pace" que mantém o poder sanitizando do cloro por mais tempo procede isso? Faço o uso combinado então do cloro granulado com uma pastilha dessa?O algicida eu trabalho com ele uma vez por semana, é so suficiente né? O pH e a alcalinidade eu faço uma medição, as vezes semanalmente, as vezes a cada duas semanas.É exagerado essa verificação ou devo continuar dessa forma? E por fim, que vi os termos só no seu site, dureza cálcica e ácido cianúrico como eu devo fazer a verificação e se é preciso fazer a manutenção com algum produto especifico e de quanto em quanto tempo devo fazer isso. Nilson. Dsculpe se não está mais respondendo a e-mails deste tipo ou mesmo se fez muitas perguntas, é que estou começando agora e estou buscando aprender de forma certa como cuidar da piscina. Se puder me ajudar ao menos com algumas das perguntas, já vou ficar muito grato e confesso, que menos preocupado se estou fazendo certo. Jean Finck,13/08/2011.

Vamos para o tratamento químico e suas medições: Deve-se medir:

a - desinfetante no seu caso o cloro

b - pH

c - alcalinidade total

d - dureza cálcica

e - ácido cianúrico

 

a - O cloro livre deve estar ente 1 e 3ppm

b - O pH entre 7,2 e 7,8

c - A alcalinidade total entre 80 a 100ppm

d-A dureza cálcica entre 200 a 275ppmo

e- ácido cianúrico (estabilizador) ideal de 30 a 50 ppm e no máximo a 100ppm

 

Como medir:

Nota: Cloro total = cloro livre + cloro combinado (cloramina). O cloro livre é o que interessa, pois é bom desinfetante e não cheira mal. O cloro combinado (cloramina), além de não ser bom desinfetante é que dá aquele cheiro ruim, erroneamente chamado odor de cloro. Os kits de testes nacionais medem cloro total, e a fita de teste da Pace é a única maneira de medir cloro livre.

Assim você vai comprar o kit de teste de qualquer fabricante que mede cloro total e pH e a fita de teste Pace que mede cloro livre, pH, alcalinidade total e ácido cianúrico.

Para medir dureza cálcica você deverá comprar o kit de teste da Genco e é bem barato.

Assim você medirá todos os dias com o kit de cloro total e pH, essa duas grandezas.

A cada 15 dias medirá com a fita de teste (Pace) cloro livre, alcalinidade total e ácido cianúrico e de quebra ainda mede o pH com a fita.

Também com o kit da Genco você medirá a dureza cálcica.

Nota: como alcalinidade total, dureza cálcica e ácido cianúrico variam pouco você poderá aumentar o espaço entre as medições, mas vai depender de como essas gradezas variam

 

Quanto a jogar os produtos juntos. Vamos fazer uma diferença. Primeiro NUNCA colocar no balde dois produtos, pois perigo de explosão, incendio ou emanação de gases tóxicos. Quanto a jogar produtos na piscina, poderá ser jogados com intervalo de duas horas ou se necessário jogar um produto numa ponta e outro em outra ponta da piscina. O cloro o ideal é jogar a noite e o algicida poderá ser jogado no dia seguinte. Os algicidas a base de cobre são mais propensos a dar manchas quando em excesso devido a reação com o cloro. Use os algicidas a base de poliquaternário de amôneo (Gempool e da HTH). Uma vez por semana use os algicidas de manurenção de acordo com as instruçõe s na embalagem. O uso de tricloro pastilhas em margaridas é uma boa sugestão porque você obterá o ácido cianúrico de graça, mas a margarida deverá ser retirada da água quando a piscina estiver em uso. O uso do hipoclorito de cálcio lhe dará gratuitamente o cálcio. O tricloro é ácido e o hipocloríto de cálcio é basico, assim você terá pouco trabalho para acertar o pH. Nota importante: Se você misturar esses dois produtos certamente terá acontecimentos desagradáveis e pior perigosissimos. NÃO MISTURE NUNCA. O tri pode aumentar o ácido cianúrico acima de 100 ppm que é ruim e o hipocloríto pode aumentar a dureza cálcica acima de 275 ppm. Usando os dois em conjunto levará muito tempo e talves nem aconteça isso. Bem Jean, após esse e-mail ainda muitas dúvidas restaram, mas sugiro a compra do livro que a maioria das dúvidas não vão mais existeir; Entre no site:www.piscinaslitroalitro.com.br Nilson MaieráDesinfetantes alternativos

 

66. Oxigênio ativo

Uno de los puntos que no leí en su libro es sobre la oxigenación del agua. Yo tengo entendido que esto es importante o por lo menos ayuda a mantener el agua de mejor manera, que me podría decir al respecto?. Ariel, Assunção,17/07/2011.

O oxigênio na forma molecular não é desinfetante. O uso do ozônio deixa a água com mais oxigênio e também o oxigênio na água da piscina é pouco oxidante. Existem alguns tratamentos à base de oxigênio ativo que alguns afirmam serem eficientes, mas esse oxigênio têm pequena vida útil. Nilson Maierá

 

67. Geradores de cloro

Salinização in loco por equipamentos tipo Aquamaid, Saltonic, Nautillus. Como funciona? Sandra e Ronaldo Vagner, Rio de Janeiro, 09/08/2.011.

O que vocês chamam fabricação in loco, na realidade é colocação de sal de cozinha na água da piscina (cloreto de sódio) na concentração entre 3g/l a 5g/l e uma célula eletrolítica na tubulação de retorno transforma o sal em cloro líquido. O consumo de sal é insignificante porque na piscina o cloro líquido após sua ação de desinfecção e oxidação volta novamente a ser sal. O único consumo de sal é devido a água jogada para fora da piscina nas diversas operações, como retrolavagem, aspiração drenando, bem como água perdida pelos mergulhos e nas vestimentas dos nadadores. Os aparelhos estandartes de geradores de cloro, são mais afetados pelo cálcio existentes na água o que obriga a uma limpeza freqüente que além de trabalhosa pode afetar a vida da célula. Aparelhos mais caros denominados autolimpantes, diminuem a limpeza da célula, porém são mais caros e apresentam vida menor. As concentrações de sal utilizada nas piscinas praticamente não tornam a água da piscina corrosiva. Mais de 90% dos geradores de cloro são deste tipo e não do tipo do aparelho Hidrogeron. Nilson Maierá

 

68. Ionizadores

Si una piscina es tratado con un sistema de ionizador, cobre e prata utilizando como complemento cloro. Si uno desea hacer una supercloracion para eliminar las cloramidas, conviene hacerlo con cloro? O esto puede ocasionar la oxidación del cobre y conviene hacerlo con otro oxidante? Ariel, Assunção, 17/07/2011.

Cobre e prata não são oxidantes. Pode-se oxidar com cloro, porque geralmente o teor de cobre é baixo. Mas procure trabalhar com pH próximo de 7,2. pH alto e dureza alta facilitam o depósito de cobre. Também pode-se se usar o monoperssulfaro de potássio que é um excelente oxidante e redutor de cloramina. Nilson Maierá

 

69. Poliguanida polimérica

Hay un producto utilizado para el tratamiento de piscinas http://www.biopiscinas.com , este producto se coloca solamente una vez al mes en verano y cada dos meses fuera de temporada, esto sería equivalente al bigaunida polimérica? Ariel, Assunção, 17/07/2011.

Este produto é exatamente a poliguanida polimérica. Portanto a afirmação que lhe dei inicialmente estava errada. Nilson Maierá

 

70. Monoperssulfato de potássio x água oxigenada

Con respecto a su respuesta donde me recomienda con el uso del ionizador utilizar monoperssulfato de potássio en vez de peroxido de hidrógeno. Esto se debe a que la ionizacion es mas alguicida que bactericida? Por tanto es mejor utilizar un oxidante-bactericida y no solo un oxidante? Ariel, Assunção, 16/08/2011.

De fato este aparelho é mais algicida do que bactericída. O cobre é um excelente algicida, mas a prata não é um excelente germicida. O uso do cloro nas porcentagens pequenas conforme já falei têm sinergia e o cloro é oxidante e germicida. O monoperssulfato é apenas oxidante. Portanto estou entendendo que você está se referindo ao uso da água oxigenada como um tratamento de choque e não como uso normal. A água oxigenada têm seu uso praticamente só quando o desinfetante for a biguanida ou Ultravioleta.. Nilson Maierá

 

 

         Nilson Maierá          

Tel:  (11) 98965-6197